Edith Piaff

Foi a grande senhora da canção francesa deste século. Das ruas, onde foi descoberta a cantar, saltou para o palco do mundo.

Com uma infância difícil e instável, Edith Piaff (1915-1963) viu-se bafejada pela sorte ao ser descoberta a cantar na rua.

Os contratos e gravações sucedem-se e, em 1948, escreve e canta “La Vie en Rose”, o seu maior êxito mundial. Transformou-se numa figura amada e respeitada.

Com a segunda Guerra Mundial envolve-se politicamente e apoia a Resistência. Mas a nível familiar os desgostos e acidentes sucedem-se. E, apesar de a sua saúde estar cada vez mais débil, não desiste de cantar. “Se não cantar, morro”, afirmou.

Três anos depois de oferecer ao mundo “Non, Je Ne Regrette Rien” sucumbe em Paris, tinha 47 anos.

Edith Piaff foi a grande senhora da canção francesa do Século XX, dona de uma voz imortalizada.

Andreia Lopes, João Silva e Sarah Prates – 6.º 2

(Prof.ª Carla Lopes)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s