Visita ao Núcleo Saloio da Casa-Museu Leal da Câmara

Dia 28 de Janeiro, visitámos o Núcleo Saloio da Casa-Museu Leal da Câmara. Fomos a pé, acompanhados pela nossa professora e pela professora Solange.

O edifício onde é o Núcleo Saloio da Casa-Museu Leal da Câmara foi a primeira escola primária que abriu no concelho de Sintra. Foi construída com a ajuda de Leal da Câmara para os filhos dos saloios.

Quando chegámos fomos recebidos pelo senhor Victor que nos acompanhou durante toda a visita. Este senhor mostrou-nos vários quadros pintados pelo Mestre Leal da Câmara, pratos de barro, uma salgadeira onde os saloios conservavam a carne de porco com sal, recipientes para guardar e transportar água, um cantil e bordados a ponto cruz com motivos saloios.

Os quadros contam-nos a vida dos saloios: como se deslocavam, divertiam, namoravam, vestiam, o que faziam, o que comiam e bebiam. Um dos quadros diz-nos que na feira das Mercês, que se realizava todos os anos, no Outono, havia um muro onde os jovens namoriscavam. Também aprendemos como faziam o vinho e que as mulheres lavavam a roupa das senhoras ricas, no rio.

Os quadros também nos mostram como se vestiam os saloios naquela época. Os homens vestiam calças remendadas. Os solteiros usavam uma faixa vermelha à cintura, que servia para segurar as calças e para os identificar. Os casados usavam uma faixa preta. Todos eles usavam um barrete como os campinos. As senhoras vestiam saias muito compridas, um avental para não sujar a saia e um lenço na cabeça.

Nas vitrinas do museu, vimos pratos de barro com quadras populares sobre a vida dos saloios, a Rinchoa e a feira das Mercês. Estas quadras estão escritas num português diferente daquele que nós falamos e escrevemos (Rinchoa escrevia-se com acento circunflexo – Rinchôa).

No final da visita fizemos uma actividade de Expressão Plástica com materiais de desperdício (restos de tecidos, botões e lãs). Com esses materiais vestimos um saloio e uma saloia, fazendo colagens.

   

Trabalhos realizados no Atelier de Expressão Plástica

Nós gostámos muito da visita ao Núcleo Saloio da Casa-Museu Leal da Câmara porque aprendemos muitas coisas sobre este pintor e as pessoas que viviam nesta região no princípio do século XX. Gostaríamos de ir à Casa-Museu.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s