Poema do disparate

Eu dei ao pato

comida no prato

para ele engordar.

Em vez de ficar

contente com isso

à noite o meu pai

não me deu chouriço.

Deitei o gatinho

no remoinho

para ele descansar.

Em vez de ficar

contente com isso

à noite o meu pai

não me deu chouriço.

Enterrei o anel

dentro do mel

para o limpar.

Em vez de ficar

contente com isso

à noite o meu pai

não me deu chouriço.

Escondi o gato

no meu sapato

para ele dormir.

Em vez de ficar

contente com isso

à noite o meu pai

não me deu chouriço.

Larguei o tubarão

num barracão

para ele arrumar.

Em vez de ficar

contente com isso

à noite o meu pai

não me deu chouriço.

Dei à mana Mafalda

só uma estalada

para ela acordar.

Em vez de ficar

contente com isso

à noite o meu pai

não me deu chouriço.

Larguei a pulga

na tartaruga

para ela saltar.

Em vez de ficar

contente com isso

à noite o meu pai

não me deu chouriço.

Meti o meu cão

dentro do fogão

para o aquecer.

Em vez de ficar

contente com isso

à noite o meu pai

não me deu chouriço.

Meti a batedeira

dentro da geleira

para refrescar.

Em vez de ficar

contente com isso

à noite o meu pai

não me deu chouriço.

Escrever à maneira de Luísa Ducla Soares

“Criança sofre…”

EB1/JI Rio de Mouro n.º2

2.º ano          Turma A

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s