O Halloween na nossa escola

This gallery contains 23 photos.

Este ano o Halloween na nossa escola foi muito assustador. Os objetos foram feitos pelos alunos do 5º, 6º e 7º anos e, como podemos ver abaixo, representam casas, morcegos, bruxas, máscaras, etc. O tema foi “Haunted Houses and Scary Masks”. Realizou-se mesmo um concurso de casas assombradas e de máscaras assustadoras, cujos vencedores aqui identificamos, com um aplauso … Continuar a ler

Dia de Reis

Amanhã, dia 6 de Janeiro, comemora-se o Dia De Reis. Segundo a tradição cristã, este dia assinala a chegada dos Três Reis Magos a Belém para dar os presentes ao Menino Jesus: ouro, mirra e incenso.

Em Espanha, por exemplo, as crianças abrem as suas prendas neste dia.

Em Portugal, as pessoas cantam as Janeiras e comem Bolo-Rei.

Sofia Espada e Leonor Cruz, 5º12

As mentiras de mãe…

1- Não podes entrar na água depois de comer!

É mentira, porque entrar na água para se refrescar não faz mal algum, excepto se a água estiver muito gelada ou escaldante.

O que pode ser perigoso é nadar nas 2 horas após a refeição, pois a actividade física intensa que deveria estar concentrada na digestão, faz o sangue ser deslocado para acelerar os músculos, o coração e a respiração.

2- Não podes estar perto da Televisão!

É mentira, porque a luminosidade e os raios emitidos pelo ecrã não causam danos permanentes nos olhos. O que, obviamente, pode acontecer é um cansaço ou secura do globo ocular, pois quando se está concentrado na programação a frequência das piscadas dos olhos é menor.

3- Se apanhares corrente de ar, ficas doente!

É mentira, porque até hoje nenhum estudo comprovou que os seres humanos submetidos a baixas temperaturas (as friagens) correm mais riscos de contrair gripes e constipações. Na verdade, tratam-se de doenças respiratórias causadas por vírus que se podem contrair pelo ar e/ou contacto directo entre as pessoas.

4- Não comas chocolate, faz borbulhas!

É mentira, porque a predisposição genética e as alterações hormonais comuns na adolescência e em situações de stress, é que são as principais responsáveis pelas borbulhas. Muito embora, alguns estudos associem uma dieta rica em açúcar com o aparecimento de borbulhas, não há nada específico que o responsabilize por tal facto.

5- Põe gelo nessa queimadura!

É mentira, porque o gelo em contacto com a pele também acaba por queimar. Para além disso, pode colar ou descolar a pele que protegeria o local atingido. De igual forma, deve evitar-se a administração de produtos como a manteiga e pasta de dentes.

6- Dói-te a garganta, não podes comer gelados!

É mentira, porque a inflamação da garganta é causada por vírus ou bactérias. Assim sendo, se a irritação da garganta for muito incómoda, um gelado até ajuda a aliviar a dor.

7- Se engolires a chiclete, ela cola-se ao estômago!

É meia-verdade, porque graças ao muco das paredes estomacais, a chiclete não se cola, aliás, a tendência é que seja expelida pelas fezes. No entanto, se forem engolidas em grande número podem obstruir a saída do estômago ou do intestino. Nesse caso, a cirurgia é o mais conveniente.

Dia da Mãe

 

As mais antigas celebrações do Dia da Mãe remontam às comemorações primaveris da Grécia Antiga, em honra de Rhea, mulher de Cronos e Mãe dos Deuses. Em Roma, as festas comemorativas do Dia da Mãe eram dedicadas a Cybele, a Mãe dos Deuses romanos, e as cerimónias em sua homenagem começaram por volta de 250 anos antes do nascimento de Cristo.

Durante o século XVII, a Inglaterra celebrava no 4.º Domingo de Quaresma (40 dias antes da Páscoa) um dia chamado “Domingo da Mãe”, qu.e pretendia homenagear todas as mães inglesas. Neste período, a maior parte da classe baixa inglesa trabalhava longe de casa e vivia com os patrões. No Domingo da Mãe, os servos tinham um dia de folga e eram encorajados a regressar a casa e passar esse dia com a sua mãe.

À medida que o Cristianismo se espalhou pela Europa passou a homenagear-se a “Igreja Mãe” – a força espiritual que lhes dava vida e os protegia do mal. Ao longo dos tempos a festa da Igreja foi-se confundindo com a celebração do Domingo da Mãe. As pessoas começaram a homenagear tanto as suas mães como a Igreja.

Nos Estados Unidos, a comemoração de um dia dedicado às mães foi sugerida pela primeira vez em 1872 por Julia Ward Howe e algumas apoiantes, que se uniram contra a crueldade da guerra e lutavam, principalmente, por um dia dedicado à paz.

A maioria das fontes é unânime acerca da ideia da criação de um Dia da Mãe. A ideia partiu de Anna Jarvis, que em 1904, quando a sua mãe morreu, chamou a atenção na igreja de Grafton para um dia especialmente dedicado a todas as mães. Três anos depois, a 10 de Maio de 1907, foi celebrado o primeiro Dia da Mãe, na igreja de Grafton, reunindo praticamente família e amigos. Nessa ocasião, a sra. Jarvis enviou para a igreja 500 cravos brancos, que deviam ser usados por todos, e que simbolizavam as virtudes da maternidade. Ao longo dos anos enviou mais de 10.000 cravos para a igreja de Grafton – encarnados para as mães ainda vivas e brancos para as já desaparecidas – e que são hoje considerados mundialmente com símbolos de pureza, força e resistência das mães.

Segundo Anna Jarvis seria objectivo deste dia tomarmos novas medidas para um pensamento mais activo sobre as nossas mães. Através de palavras, presentes, actos de afecto e de todas as maneiras possíveis deveríamos proporcionar-lhe prazer e trazer felicidade ao seu coração todos os dias, mantendo sempre na lembrança o Dia da Mãe.

Face à aceitação geral, a sra. Jarvis e os seus apoiantes começaram a escrever a pessoas influentes, como ministros, homens de negócios e políticos com o intuito de estabelecer um Dia da Mãe a nível nacional, o que daria às mães o justo estatuto de suporte da família e da nação.

A campanha foi de tal forma bem sucedida que em 1911 era celebrado em praticamente todos os estados. Em 1914, o Presidente Woodrow Wilson declarou oficialmente e a nível nacional o 2.º Domingo de Maio como o Dia da Mãe.

Hoje em dia, muitos de nós celebram o Dia da Mãe com pouco conhecimento de como tudo começou. No entanto, podemos identificar-nos com o respeito, o amor e a honra demonstrados por Anna Jarvis há 96 anos atrás.

Apesar de ter passado quase um século, o amor que foi oficialmente reconhecido em 1907 é o mesmo amor que é celebrado hoje e, à nossa maneira, podemos fazer deste um dia muito especial.

E é o que fazem praticamente todos os países, apesar de cada um escolher diferentes datas ao longo do ano para homenagear aquela que nos põe no mundo.

Em Portugal, até há alguns anos atrás, o dia da mãe era comemorado a 8 de Dezembro, mas actualmente o Dia da Mãe é no 1.º Domingo de Maio, em homenagem a Maria, Mãe de Cristo.

in mulher.sapo.pt

Imagens: Google

O significado da Páscoa…

A Páscoa é uma festa cristã que celebra a ressurreição de Jesus Cristo. Depois de morrer na cruz, seu corpo foi colocado em um sepulcro, onde ali permaneceu, até sua ressurreição, quando seu espírito e seu corpo foram reunificados. É o dia santo mais importante da religião cristã, quando as pessoas vão às igrejas e participam de cerimónias religiosas. Muitos costumes ligados ao período pascal originam-se dos festivais pagãos da Primavera. Outros vêm da celebração do Pessach, ou Passover, a Páscoa judaica. É uma das mais importantes festas do calendário judaico, que é celebrada por 8 dias e comemora o êxodo dos israelitas do Egipto durante o reinado do faraó Ramsés II, da escravidão para a liberdade. Um ritual de passagem, assim como a “passagem” de Cristo, da morte para a vida. No português, como em muitas outras línguas, a palavra Páscoa origina-se do hebraico Pessach. Os espanhóis chamam a festa de Pascua, os italianos de Pasqua e os franceses de Pâques.

Como se escreve “Feliz Páscoa” em diferentes idiomas???

Assim:

O significado da Páscoa… A Páscoa é uma festa cristã que celebra a ressurreição de Jesus Cristo. Depois de morrer na cruz, seu corpo foi colocado em um sepulcro, onde ali permaneceu, até sua ressurreição, quando seu espírito e seu corpo foram reunificados. É o dia santo mais importante da religião cristã, quando as pessoas vão às igrejas e participam de cerimónias religiosas. Muitos costumes ligados ao período pascal originam-se dos festivais pagãos da primavera. Outros vêm da celebração do Pessach, ou Passover, a Páscoa judaica. É uma das mais importantes festas do calendário judaico, que é celebrada por 8 dias e comemora o êxodo dos israelitas do Egito durante o reinado do faraó Ramsés II, da escravidão para a liberdade. Um ritual de passagem, assim como a “passagem” de Cristo, da morte para a vida. No português, como em muitas outras línguas, a palavra Páscoa origina-se do hebraico Pessach. Os espanhóis chamam a festa de Pascua, os italianos de Pasqua e os franceses de Pâques. Como se escreve “Feliz Páscoa” em diferentes idiomas??? Assim: A festa tradicional associa a imagem do coelho, um símbolo de fertilidade, e ovos pintados com cores brilhantes, representando a luz solar, dados como presentes. A origem do símbolo do coelho vem do fato de que os coelhos são notáveis por sua capacidade de reprodução. Como a Páscoa é ressurreição, é renascimento, nada melhor do que coelhos, para simbolizar a fertilidade! A festa tradicional associa a imagem do coelho, um símbolo de fertilidade, e ovos pintados com cores brilhantes, representando a luz solar, dados como presentes. A origem do símbolo do coelho vem do fato de que os coelhos são notáveis por sua capacidade de reprodução. Como a Páscoa é ressurreição, é renascimento, nada melhor do que coelhos, para simbolizar a fertilidade!

 

http://wwwusers.rdc.puc-rio.br/kids/kidlink/kidcafe-esc/significado.html

Imagens: Google

 

HISTÓRIA SOBRE O DIA DO PAI

Ao que tudo indica, o Dia dos Pais tem uma origem bem semelhante ao Dia das Mães, e em ambas as datas a ideia inicial foi praticamente a mesma: criar datas para fortalecer os laços familiares e o respeito por aqueles que nos deram a vida.

Conta a história que em 1909, em Washington, Estados Unidos, Sonora Louise Smart Dodd, filha do veterano da guerra civil, John Bruce Dodd, ao ouvir um sermão dedicado às mães, teve a ideia de celebrar o Dia dos Pais. Ela queria homenagear seu próprio pai, que viu sua esposa falecer em 1898 ao dar a luz ao sexto filho, e que teve de criar o recém-nascido e seus outros cinco filhos sozinho. Algumas fontes de pesquisa dizem que o nome do pai de Sonora era William Jackson Smart, ao invés de John Bruce Dodd.

Já adulta, Sonora sentia-se orgulhosa de seu pai ao vê-lo superar todas as dificuldades sem a ajuda de ninguém. Então, em 1910, Sonora enviou uma petição à Associação Ministerial de Spokane, cidade localizada em Washigton, Estados Unidos. E também pediu auxílio para uma Entidade de Jovens Cristãos da cidade. O primeiro Dia dos Pais Norte-Americano foi comemorado em 19 de Junho daquele ano, aniversário do pai de Sonora. A rosa foi escolhida como símbolo do evento, sendo que as vermelhas eram dedicadas aos pais vivos e as brancas, aos falecidos.

A partir daí a comemoração difundiu-se da cidade de Spokane para todo o estado de Washington. Por fim, em 1924 o presidente Calvin Coolidge, apoiou a ideia de um Dia dos Pais nacional e, finalmente, em 1966, o presidente Lyndon Johnson assinou uma proclamação presidencial declarando o terceiro domingo de Junho como o Dia dos Pais (alguns dizem que foi oficializada pelo presidente Richard Nixon em 1972).

No Brasil, a ideia de comemorar esta data partiu do publicitário Sylvio Bhering e foi festejada pela primeira vez no dia 14 de Agosto de 1953, dia de São Joaquim, patriarca da família. 

A sua data foi alterada para o 2.º domingo de Agosto por motivos comerciais, ficando diferente da americana e europeia. 

Noutros países:

Pelo menos onze países também comemoram o Dia dos Pais à sua maneira e tradição.

Na Itália e Portugal, por exemplo, a festividade acontece no mesmo dia de São José, 19 de Março. Apesar da ligação católica, essa data ganhou destaque por ser comercialmente interessante.

Reino Unido – No Reino Unido, o Dia dos Pais é comemorado no terceiro domingo de Junho, sem muita festividade. Os ingleses não costumam se reunir em família, como no Brasil. É comum os filhos agradarem os pais com cartões, e não com presentes.

Argentina – A data na Argentina é festejada no terceiro domingo de Junho com reuniões em família e presentes.

Grécia – Na Grécia, essa comemoração é recente e surgiu do embalo do Dia das Mães. Lá comemora-se o Dia dos Pais a 21 de Junho.

Portugal – A data é comemorada no dia 19 de Março, mesmo dia que São José. Surgiu porque é comercialmente interessante. Os portugueses não dão muita importância para essa comemoração.

Canadá – O Dia dos Pais canadense é comemorado no dia 17 de Junho. Não há muitas reuniões familiares, porque ainda é considerada uma data mais comercial.

Alemanha – Na Alemanha não existe um dia oficial dos Pais. Os pais alemães comemoram o seu dia no dia da Ascensão de Jesus (data variável conforme a Páscoa). Costumam sair às ruas para andar de bicicleta e fazer piqueniques.

Paraguai – A data é comemorada no segundo domingo de Junho. Lá as festas são como no Brasil, reuniões em família e presentes.

Peru – O Dia dos Pais é comemorado no terceiro domingo de Junho. Não é uma data muito especial para eles.

Austrália– A data é comemorada no segundo domingo de Setembro, com muita publicidade.

África do Sul – A comemoração acontece no mesmo dia do Brasil, mas não é nada tradicional.

Rússia – Na Rússia não existe propriamente o Dia dos Pais. Lá os homens comemoram seu dia em 23 de Fevereiro, chamada de “o dia do defensor da pátria” (Den Zaschitnika Otetchestva). 

Independente do seu lado comercial, é uma data para ser muito comemorada, nem que seja para dizer um simples “Obrigado Pai”!

 

Texto compilado das seguintes fontes:

– O Guia dos Curiosos – Marcelo Duarte. Cia da Letras, S.P., 1995.
Sites:
http://www.pratofeito.com.br/pages.php?recid=2315
http://www.virtual.epm.br/uati/corpo/dia_pais.htm
Imagens: Google

 

 

 

Dia do Pai

Teve origem na antiga Babilónia, quando um jovem, Elmesu moldou em argila o primeiro cartão no qual desejava sorte, saúde e longa vida a seu pai. Foi criado efectivamente em 1909 nos EUA por Sonora Luise, com objectivo de homenagear e demonstrar a admiração que sentia por seu pai. Desde então a data tem sido comemorada em todo o mundo, mas a data é ‘móvel’ quer dizer, em cada país pode ser comemorada em dias diferentes. No Brasil, por exemplo, a data é celebrada no segundo domingo de Agosto, por causa de 14 de Agosto ser dia de São Joaquim; patricarca da familia. Em Portugal é comemorado a 19 de Março, em outros países como África do Sul, França, Japão, Macau e outros é comemorado no 3.º Domingo de Junho.

htt://www.portalis.co.pt

Imagem: Google