O NATAL JÁ CHEGOU À NOSSA ESCOLA

O Mouro deixa aqui um cheirinho de Natal da nossa escola: árvores de Natal elaboradas pelos alunos  nas disciplinas de artes visuais. A exposição pode ser visitada no átrio de entrada.

Mas o Natal não é só decoração e brilho falso. Com o intuito de continuar a apoioar os alunos e as famílias  atingidas pela crise social que se vive, a escola volta a repetir a iniciativa dos Cabazes Solidários, através da recolha de alimentos e roupas por parte dos alunos de cada turma. Os cabazes serão depois sorteados e entregues em casa das famílias sinalizadas pelo Gabinete de Ação Social Escolar ou pela direção. Estas ações têm sido uma constante ao longo dos últimos anos, na nossa escola, mesmo quando não é Natal.

Ateliers de Natal

O último dia de aulas foi palco de inúmeros ateliers desenvolvidos no Agrupamento, nos quais os alunos participaram de forma bastante interessada e entusiasmada.

Os professores das várias disciplinas organizaram diversos ateliers dentro da sua área curricular, a partir dos quais os alunos tiveram oportunidade de visitar, aprender novas técnicas e participar na sua realização.

Foram estes os ateliers de musicalidade, gravação em vidro, gravura e estampagem, carteiras recicladas, postais e adereços de Natal, feira de Natal, origamis, mensagens de Natal, jogos de lógica, memórias da República, Christmas cards, concurso de Christmas carols e dádiva de sangue.

Aqui estão alguns momentos deste dia inesquecível.

Concurso de Árvores de Natal

Os alunos de 5º e 6º ano da nossa escola participaram num concurso promovido pelo grupo de E.V.T., o qual apelava à elaboração de uma árvore de Natal por cada turma na qual os alunos apenas poderiam utilizar materiais reutilizáveis na sua construção.

Os alunos aderiram entusiasticamente a este projecto e a escola foi invadida por inúmeras árvores de Natal construídas nas aulas de E.V.T a partir de materiais que os alunos trouxeram de casa. Os alunos conseguiram, sem dúvida, encher a escola de espírito natalício, fazendo uma graciosa alusão à política dos 5 R’s!

Teatro de Natal para os mais pequenos

No dia 14 de Dezembro os alunos do 5º 1ª, 5º 3ª e 5º 5ª brindaram os alunos do pré-escolar com um bonito espectáculo de Natal, repleto de alegria, música e muita diversão, organizado pela Professora Helena Farinha.

Foi uma manhã inesquecível, a qual os alunos mais pequenos vão certamente recordar.

Decorações Natalícias do 6º5ª

Os alunos do 6º 5ª deitaram mãos à obra e resolveram decorar a escola com materiais que tivessem em casa dos quais já não necessitassem… uma vez que a maioria dos alunos da turma tinha cd’s velhos em casa que já não tinham qualquer utilização, surgiu a ideia de os decorar com motivos natalícios a partir de restos de papel de embrulho, e assim trazer à escola o espírito natalício! Desta forma, os alunos decoraram os corredores, os pavilhões, a sala de convívio, o ginásio, o átrio do pavilhão A, a biblioteca e ainda a sala de professores!

Por fim, os alunos desta turma lembraram-se, ainda, de elaborar postais de Natal e embrulhos reciclados! Estas actividades foram realizadas em colaboração com o projecto Eco-Escolas, apelando à política da reutilização e reciclagem de materiais.

O Natal Não se Celebra em Todo o Mundo

O Natal é comemorado em quase todo o mundo. Apesar de ser uma festa católica, também celebram a data do nascimento de Jesus países com outras religiões. E mesmo nas zonas onde o Natal não tem qualquer significado religioso, já começa a haver festa, graças à globalização das tradições natalícias.
Eis, então, algumas excepções:
Israel–Os Judeus não comemoram o Natal. Nesta época do ano, os Judeus lembram as vitórias contra a opressão, a discriminação e a perseguição religiosa. Por isso, para eles, Dezembro também é um mês de festa.
Na noite de Natal, de 24 para 25 de Dezembro, enquanto os cristãos festejam o nascimento de Jesus, os Judeus comemoram o Hanukah, que em hebraico, a sua língua, significa “festa das luzes”. Esta data marca a vitória dos Judeus sobre os gregos, há dois mil anos, numa batalha pela liberdade de poderem seguir a sua religião.

Países Muçulmanos–A religião islâmica (ou muçulmana) também tem Jesus Cristo como um dos seus cinco principais profetas (os outros são Abraão, Noé, Moisés e Maomé, este a principal figura do islamismo, a quem teria sido revelado o Alcorão, o livro sagrado da religião). Jesus é citado dezanove vezes no Alcorão e a Virgem Maria, sua mãe, também.
Mas, ao contrário das religiões cristãs, onde Jesus é o Messias, o enviado de Deus, o islamismo dá maior importância a Maomé, profeta que viveu depois de Jesus, e que para eles veio completar a mensagem de Jesus e dos outros profetas.
Os muçulmanos têm uma relação de respeito para com o Natal, mas a data não é considerada sagrada para o seu povo.

Países orientais– Apesar do Natal e do Ano Novo nada significarem para as religiões orientais — China, Japão ou Índia — , que adoram deuses diferentes e têm, também, um calendário onde o Ano Novo só acontece em Fevereiro, eles já começaram a comemorar estas datas cristãs. Por isso, festejam por duas vezes – as festas deles e as nossas.

Japão – O xintoísmo é a sua religião. Os deuses são elementos e seres da natureza. O Ano Novo é comemorado na data do calendário ocidental e também no japonês, enquanto a fundação do Japão é festejada em Novembro.

Índia – O hinduísmo é a religião mais praticada por este povo. As mais importantes celebrações do hinduísmo são a Durga Puja, o Dasara, o Ganesh Puja, o Rama Navami, o Krishna Janmashtami, o Diwali, o Holi e o Baishakhi.
O Durga Puja é a festa da energia divina. Já o festival de Ganesh é celebrado nos estados do sul da Índia, com danças alegres e cantos. O Diwali é o “festival das luzes” em que em cada casa, em cada templo são colocadas milhares e milhares de luzes, acesas toda a noite. O significado destas festas é adorar a Energia Divina. Há também festas parecidas com o Natal, tais como, Rama Navami e Krishna Janmashtami. O Rama Navami é a celebração do nascimento de Rama. O Krishna Janmashtami é o aniversário de Krishna.

China – O budismo é a religião mais popular neste país. Apesar de os budistas não comemorarem o Natal, na China fazem decorações de Natal com muitas lâmpadas e músicas natalícias.
A data mais comemorada na China é o Ano Novo Chinês. O calendário, diferente do nosso, prevê que o próximo Ano Novo Chinês seja no dia 7 de Fevereiro.
O taoísmo é a outra grande religião chinesa. Não celebram o Natal. Mas têm inúmeras datas para comemorar o nascimento dos seus grandes mestres. O Ano Novo Chinês, tal como no budismo, é a data mais comemorada para os taoístas.

Carolina Galvão Nº5 ANO/TURMA-6º5ª

POESIAS DE NATAL… AO SOM DE MÚSICA

Mas que época festiva!
Que bela fica a casa decorada.
O Natal todas as casas enfeitou
Com uma varinha de fada.

Tantas luzes brilhantes
Que iluminam as casas velhinhas
Todas elas reluzentes…
Pequenas maravilhas!

Música por todo o lado…
Que grupos magníficos a cantar.
Que espectáculo alegre
Por todos os lados a brilhar.

Antes do Pai Natal chegar
Consoadas e sobremesas deliciosas.
Por poderem abrir as suas prendas
As crianças estão ansiosas.

Peru assado é a tradição
Para o almoço de Natal.
Dizem que é uma delícia!
Venha depressa, afinal!

Prendas de todos os tamanhos
Embrulhos tão engraçados…
Figurinhas de Natal,
Com elas são enfeitados.

Brilham as estrelas no céu…
O Pai Natal vai a sorrir.
Montado nas suas renas,
Vai deixando as prendas cair.

Muita neve cai
É bela esta brancura.
Seja por cima das casas
Seja na rua.

Merry Christmas, Feliz Natal, Feliz Navidad…
São muitas as formas e as pessoas
A desejarem, no Mundo,
Um Natal de coisas boas.

Renata
6.º 5ª