O poema de Amor

 Poema de Amor

Amar não é apoderar-se,

Mas sim dar-se ao outro

Para completá-lo.

 O amor nunca morre

Ele só adormece

Para acordar o mais belo

 O amor é um crime que não

Pode realizar-se sem cúmplice.

 O silêncio é a palavra com

Maior número de significados.

 Ontem, tive um amor

Hoje, não tenho mais

Talvez o tenha perdido

Por amá-lo demais.

 Pseudónimo: O Crente    

Nome: João Francelino, 8º6ª, nº 11

Anúncios

O cantinho dos poetas

O cantinho dos jovens talentos

 

Sozinho o meu pensamento focaliza alguém…

Mas não estou triste, pelo contrário…

Até deixo escapar um sorriso…

Comer não me parece tão importante agora …

Sinto-me alimentado por outra coisa…

Acordo sempre com os mesmos pensamentos…

E os mesmos impulsionam -me a ter um grande dia…

Quando te vejo sinto coisas estranhas…Mas boas …

Quando falo contigo a minha cabeça pensa direito…

Mas as minhas palavras saem embrulhadas…

Porque as minhas mãos estão a suar…

Pois não preciso de me drogar para ser um génio,

Não preciso de ser um génio para ser humano…

Só preciso do teu sorriso para ser feliz …

Sozinho o meu pensamento focaliza alguém…

                                             Esse alguém  és tu…

                                                                                                                                     Trabalho realizado por Edson 7º3ª

                                                                                                  E  redigido por Evanilson e Liliane 8º6º