IMPLANTAÇÃO DA REPÚBLICA

  • Às 8 horas do dia 5 de Outubro de 1910, José Relvas proclama a República nos Paços do Concelho (Câmara Municipal) em Lisboa.
  • Portugal deixou de ser uma Monarquia, em que o chefe de estado era um Rei, e deu lugar a uma República.
  • A importância deste dia foi tal que se decidiu que essa data fosse um dia feriado.
  • O último rei foi D. Manuel II que partiu para Inglaterra com a restante família real, ficando aí a viver no exílio.
  • O primeiro presidente eleito foi Manuel de Arriaga.
  • A implantação da República fez com que Portugal mudasse a sua bandeira e o seu hino para aqueles que temos actualmente e o nome da sua moeda para o escudo.

 “A PORTUGUESA”

Heróis do mar, nobre Povo,

Nação valente, imortal,

Levantai hoje de novo

O esplendor de Portugal!

Entre as brumas da memória,

Ó Pátria, sente-se a voz

Dos teus egrégios avós,

Que há-de guiar-te à vitória!

Às armas, às armas!

Sobre a terra, sobre o mar,

Às armas, às armas!

Pela Pátria lutar

Contra os canhões marchar, marchar!

 

A BANDEIRA

A Bandeira Nacional está dividida em duas partes por uma linha vertical.

A primeira parte é verde e constitui 2/5 da bandeira.

A segunda parte é vermelha e constitui 3/5 da bandeira.

No centro da linha vertical encontra-se um escudo com 7 castelos e 5 quinas a azul.

Á volta do escudo existe a esfera armilar a amarelo.

SIMBOLOGIA

As 5 quinas Simbolizam os 5 reis mouros derrotados por D. Afonso Henriques na batalha de Ourique.
Os 5 pontos brancos dentro de cada quina Representam as 5 chagas de Cristo.
Os 7 castelos Simbolizam as localidades fortificadas que D. Afonso Henriques conquistou aos Mouros.
A esfera armilar Representa o mundo que os navegadores portugueses descobriram nos séculos XV e XVI e os povos com quem trocaram ideias e comércio.
O verde Simboliza a esperança.
O vermelho Simboliza a coragem e o sangue dos portugueses mortos em combate.

 

Autores da Bandeira Republicana: Columbano, João Chagas e Abel Botelho

PARA PINTARES:

LEMBRA-TE:

 A Bandeira Nacional está dividida em duas partes por uma linha vertical.

A primeira parte é verde e constitui 2/5 da bandeira.

A segunda parte é vermelha e constitui 3/5 da bandeira.

No centro da linha vertical encontra-se um escudo com 7 castelos e 5 quinas a azul.

Á volta do escudo existe a esfera armilar a amarelo.

Anúncios

FRASES CÉLEBRES SOBRE A TOLERÂNCIA

«Sendo que eu sou imperfeito e necessito de tolerância, e da bondade dos outros, também hei-de tolerar os defeitos do mundo, até que possa encontrar o segredo que me permita remediá-lo.»

Mahatma Gandhi

«A primeira lei da natureza é a tolerância, já que temos todos uma porção de erros e de fraquezas.»

Voltaire

«Tolerância não significa aceitar o que se tolera.»

Mahatma Gandhi

«Concede ao teu espírito o hábito da dúvida, e ao teu coração o da tolerância.»

Arthur Schnitzler

«Discordo daquilo que dizes, mas defenderei até à morte o teu direito de o dizeres.»

François Marie de Voltaire

«Tolerância significa desculpar os defeitos dos outros, e não reparar nos erros.»

Arthur Schnitzler

«Tolerância é paciência concentrada.»

Thomas Carlyle

«A Tolerância é a caridade da inteligência.»

Jules Lemaître

«Uma opinião equivocada pode ser tolerada onde a razão é livre de combatê-la.»

Thomas Jefferson

«Toda a Tolerância se torna, com o tempo, num direito adquirido.»

Georges Clemenceau

«A responsabilidade da Tolerância está com os que têm a visão mais ampla.»

George Eliot

«A lei de ouro do comportamento é a Tolerância mútua, já que nunca pensaremos todos da mesma maneira, já que nunca veremos senão uma parte da verdade e sob ângulos diversos.»

Mahatma Gandhi

«Nenhuma qualidade é mais intolerável do que a intolerância.»

Giacomo Leopardi

«A prática da tolerância ajuda-nos a controlar a mente temerosa e irada.»

Textos Budistas

«A Tolerância é a melhor das religiões.»

Victor Hugo

«A verdadeira semente da violência é a pobreza e a intolerância. Do que mais precisamos é de bom senso e de sentido de responsabilidade.»

António Nóvoa

«A intolerância fecha os caminhos da compreensão, ao mesmo tempo que os da sensibilidade, caminhos aos quais só têm acesso as almas que sabem da sua semelhança com as demais.»

Carlos Pecotche-Raumsol

«Tolerem a minha intolerância.»

Jules Renard

«Na Terra há lugar para todos.»

Schiller